Uma campanha de conscientização 

sobre o câncer bucal da Uniodonto Campinas



Todos os anos, a Uniodonto Campinas promove o Agosto Grená, uma campanha de conscientização sobre o câncer bucal. Aqui você encontra tudo o que precisa saber sobre a doença, desde suas principais causas a como é o tratamento em casos mais avançados.

O que é

câncer bucal?


Quais as principais causas?


Quem deve se preocupar com a doença?

Como identificar possíveis sintomas?


Qual a importância do diagnóstico precoce?


Como é feito o diagnóstico?


Existe tratamento para a doença?



Como previnir?




Como um cirurgião-dentista pode me ajudar?



Ficou com alguma dúvida? A gente responde!

Conheça nossa Orientação Odontológica


Cuide-se. Continue acompanhando nossas redes sociais para mais informações!





Agosto Grená: mês de conscientização sobre o câncer bucal.




O que é o câncer bucal?

O câncer bucal é um tumor maligno que afeta lábios e estruturas da boca como gengivas, bochechas, céu da boca, língua e a região embaixo da língua.

Quais as principais causas?

Tabagismo, consumo regular de bebidas alcoólicas, excesso de gordura corporal, infecção pelo vírus HPV e exposição ao sol sem proteção são os principais fatores de risco do câncer bucal.

Quem deve se preocupar com a doença?

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o tumor maligno que afeta as regiões bucais é mais comum em homens acima dos 40 anos. A estimativa é que para cada ano do triênio 2020-2022 pouco mais de 15 mil novos casos de câncer bucal sejam registrados no Brasil, sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres. O cigarro e o álcool são os principais fatores de risco da doença para pessoas acima de 40 anos, mas o vírus HPV é o maior causador do câncer bucal entre os mais jovens.

Como identificar possíveis sintomas?

Os principais sinais a serem observados são feridas na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam após 15 dias; manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca ou bochechas; nódulos no pescoço e rouquidão persistente. Já nos casos mais graves, é comum observar também dificuldade de mastigar, engolir, falar ou movimentar a língua.

Qual a importância do diagnóstico precoce?

Assim como outros tipos de cânceres, o que afeta a cavidade oral tem muito mais chances de cura se houver o diagnóstico precoce. Por isso, consultas de rotina, além de uma boa higiene bucal, são essenciais como prevenção da doença. É também fundamental a atenção ao surgimento de qualquer sinal de alerta, como os citados em "Como identificar possíveis sintomas".

Como é feito o diagnóstico?

O exame clínico visual pode ser utilizado para detectar o câncer de cavidade oral, mas a confirmação da doença depende da biópsia. Esse procedimento pode ser realizado com anestesia local com a ajuda de exames de imagem, como a tomografia, que também identifica a extensão do tumor. Apenas com o exame clínico associado à biópsia será possível definir o tratamento adequado.

Existe tratamento para a doença?

Sim, e tanto para lesões menores como para tumores mais complexos, na maioria das vezes o tratamento é cirúrgico, feito pelo profissional de Cabeça e Pescoço. A operação consiste na retirada da área afetada pelo tumor associada à remoção dos linfonodos do pescoço. Nos casos mais simples, pode ser que a retirada da lesão já seja o suficiente. Em casos mais complexos ou quando a cirurgia já não é uma opção, radioterapia ou quimioterapia também podem ser utilizadas.

Como prevenir?

O câncer bucal é mais comum em homens com mais de 40 anos, mas todos podem se prevenir da doença ao:

Manter uma boa higiene bucal;

Não fumar ou mascar tabaco;

Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

Usar protetor labial em caso de exposição ao sol;

Usar preservativos ao praticar sexo oral;

Vacinar-se contra o HPV nas faixas etárias indicadas;

Consultar-se frequentemente com um cirurgião-dentista.

Como um cirurgião-dentista pode me ajudar?

Nas consultas de rotina, o cirurgião-dentista é o profissional responsável por avaliar lábios e a parte interna da boca, verificando se feridas que demoram para cicatrizar ou manchas anômalas podem ser sinais de lesões cancerosas. Aparelhos simples também podem ajudar nesse processo, já que o tecido canceroso, quando em contato com uma luz ultravioleta, reage de forma diferente, algo perceptível pelo cirurgião-dentista. Além disso, uma vez diagnosticado, o câncer pode ter como sequela a mucosite, especialmente em tratamentos de quimioterapia, o que pode ser prevenido e tratado pelo cirurgião-dentista.

Inscreva-se em nossa Newsletter e saiba mais sobre saúde bucal

Exemplo: Ao informar meus dados, estou ciente das diretrizes da Política de Privacidade.

Uniodonto de Campinas Cooperativa Odontológica | CRO/SP - 2054

RT: Roberto Antonio Gobbo - CRO/SP 25209 | CNPJ: 51.304.798/0001-04